sexta-feira, 28 de maio de 2010



Coloca sua máscara para sobreviver.
Sorri, chora, fica brava, faz pirraça.
Desnorteada sente que vai enlouquecer
e como palhaço acha graça da desgraça.

No picadeiro da vida faz malabarismo,
mágica e se arrisca no globo da morte.
Sofre inquieta sem entender o absolutismo,
o desmando de gente que se acha forte.

Parem com esse falso espetáculo,
deixem que a máscara do palhaço caia,
que consiga atingir seu pináculo
mesmo que só consiga vaia.


4 comentários:

Nathi disse...

Mais vale uma vaia do sábio que o elogio do tolo!

TecaMiranda disse...

Obrigada por compartilhar minha poesia.
TecaMiranda

Alan Bonetti disse...

Sensacional

suzi disse...

Teca Boa noite...amei esse poema❤ por favor gostaria muito da interpretação dele com suas palavras...seria muito importante para mim...obrigada!(Suzigp31@Hotmail.com)

Postar um comentário

 

Copyright 2010 O Choro do Palhaço.

Theme by WordpressCenter.com.
Blogger Template by Beta Templates.